sexta-feira, 13 de julho de 2012

Dúvidas ALIMENTAÇÃO

O texto foi retirado da revista Crescer...

Quando é hora de colocar no cadeirão? Posso alimentá-lo no meu colo?
A partir dos 6 meses, quando a maioria das crianças consegue sentar sozinha sem apoio, já é hora de colocá-la no cadeirão. A idade também corresponde ao período em que a criança que foi amamentada exclusivamente no peito até então deve iniciar as papinhas. É mais higiênico, prático e confortável para a criança do que qualquer outro lugar. Coloque-o, de preferência, no mesmo local onde a família come, para que ela participe da refeição com todos.
Meu filho tem 11 meses e não quer largar a mamadeira da madrugada, o que atrapalha o sono dele. É normal?
A partir dos 6 meses, não é mais recomendado que o bebê continue mamando durante a madrugada. A partir dos 7 meses, ele já deve jantar e mamar antes de dormir. O ideal é que ele faça a última mamada por volta das 22 horas. Isso não significa que o bebê precise ficar acordado até esse momento chegar. Se ele estiver dormindo, retire-o do berço e ofereça o peito ou a mamadeira na posição inclinada no colo.
De quantas em quantas horas o bebê precisa mamar ?
No primeiro mês, os horários das mamadas são bastante irregulares. O bebê pode solicitar o peito ou a mamadeira com um intervalo de uma a três horas. A partir do primeiro mês de vida, os horários se tornam mais regulares e ele tem fome, em média, a cada três horas durante o dia e a cada quatro horas de madrugada.
Devo esterilizar a mamadeira e a chupeta sempre? Onde é melhor guardá-las?
As mamadeiras e chupetas devem ser esterilizadas todos os dias durante o primeiro ano do seu filho. A esterilização pode ser feita em recipientes adequados através da fervura por cinco minutos para chupetas e de oito a dez minutos para as mamadeiras ou em esterilizador de micro-ondas. Assim que acabar a esterilização, não deixe os objetos no local onde foram esterilizadas (boiando dentro da panela, por exemplo). Retire-as da fervura, passe em água corrente, seque e guarde-as em local limpo. Não esqueça de trocar os bicos da mamadeira e da chupeta a cada dois meses.
Vou voltar a trabalhar, o que faço para meu leite não secar?
Se possível, retire o leite durante o horário de trabalho e armazene em um recipiente de vidro etiquetado com a data. Conserve-o na geladeira até o término do expediente. De qualquer forma, continue amamentando enquanto tiver leite, nem que seja uma ou duas vezes ao dia. O ato de sugar é o principal estímulo para a produção de leite.
Posso colocar peixe nas papinhas?
Sim, mas só depois de 1 ano. Antes disso, só com aprovação médica. Tente comprá-lo fresco e em local com boas condições de higiene. Prefira o alimento assado ou grelhado e escolha um sem espinhas, como cação e salmão, e fique de olho nas possíveis reações alérgicas.
Posso congelar as papinhas?
Sim, se a comida for fresca. Mas esterilize os potes usados e cole etiquetas (com data e ingredientes). A papa pode ser mantida por até 30 dias.
Fazer papinhas na panela de pressão interfere nos nutrientes?
Existem opiniões divergentes. Alguns especialistas afirmam que na panela de pressão o tempo de cozimento dos alimentos é menor, e a perda nutricional também. Outros dizem que, como o calor na panela de pressão é maior, os alimentos perderiam mais nutrientes do que no cozimento a vapor. Quem decide, nesse caso, é você em uma conversa com o pediatra do seu filho.
O que fazer se ele engasgar?
Se a criança tossir e parecer que está bem, não se preocupe. Mas, caso o objeto ou o alimento (corpo estranho) obstruir a via aérea, impedindo-a de respirar, ligue para emergência (disque 192) imediatamente. Enquanto espera socorro, deite-a de barriga para baixo no seu colo com a cabeça mais baixa que o bumbum e dê cinco tapas firmes nas costas. Em seguida, vire-a de barriga para cima e faça pressão no tórax, como uma massagem cardíaca.
Posso dar a papinha em colher de inox? Ou só de silicone?
O talher de silicone é o melhor, por ser mais flexível. Na hora da refeição, a criança se mexe muito e com uma colher de inox, por exemplo, ela pode machucar a boca ou as gengivas.


Fontes: Tânia Shimoda, pediatra do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo; Márcia Pradella-Halinan, neuropediatra e coordenadora de pediatria do Instituto do Sono da Unifesp; Márcia Kuriki, enfermeira-obstetra, supervisora da maternidade do Hospital São Luiz (unidade Anália Franco); Rita Callegari, psicóloga do Hospital e Maternidade São Camilo, Fátima Fernandes, pediatra do Hospital Infantil Sabará (SP), Jane Oba, gastroenterologista pediátrica do Hospital Infantil Sabará (SP), Gerson Matsas, pediatra do Hospital Samaritano (SP), Alessandro Danesi, pediatra do Hospital Sírio-Libanês (SP), Sônia Liston Colina, pediatra do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos (SP), Moises Chencinski, pediatra (SP), Wagner de Castro Andrade, cirurgião pediatra do Hospital Infantil Sabará (SP), José Claudionor da Silva Souza, pediatra e neonatologista da Maternidade Pro Matre Paulista (SP), Clery Bernadi Gallacci, pediatra da maternidade Santa Joana e professora de pediatria da faculdade de ciências médicas da Santa Casa de São Paulo;Hamilton Robledo, pediatra do Hospital e Maternidade São Camilo



Nenhum comentário:

Postar um comentário