sexta-feira, 13 de julho de 2012

Dúvidas SONO

O texto foi retirado da revista Crescer...


Meu filho pode dormir sozinho desde o primeiro dia?
A OMS recomenda que o bebê durma no quarto dos pais, no berço, até o sexto mês. O objetivo é estimular a amamentação, pois em tese isso facilitaria a vida da mãe. Estudos mostram que a indicação também pode reduzir a taxa de morte súbita. Mas, se a mãe não se incomoda em levantar de noite, os pediatras dizem que o bebê pode dormir sozinho já no segundo mês.
O que fazer se o bebê não acordar para mamar (principalmente à noite)?
Nos primeiros meses, em geral, os pediatras sugerem que o bebê seja acordado durante a noite para mamar, caso não desperte sozinho. No entanto, se ele for um pouco mais velho e o ganho de peso estiver adequado, talvez não haja problema em espaçar as mamadas noturnas. Peça ao médico para avaliar qual é o caso do seu filho.
Meu bebê dorme cedo, por volta das 20 horas, mas acorda sempre às 6, mesmo que vá dormir às 21 ou 22 horas. Como fazer com que ele durma até mais tarde?
A personalidade do bebê deve ser levada em conta. Alguns são mais matutinos mesmo. Um jeito de fazer com que ele acorde um pouco depois, porém, seria dar a última mamada da noite um pouco mais tarde, por volta das 22h, mesmo que ele esteja dormindo. Mas o ideal é que a família tente ajustar seus horários.
Qual a posição ideal para o bebê dormir?
Desde a maternidade, a posição indicada é de barriga para cima. Pesquisas mostram que assim há menos risco de morte súbita. Quando ele aprender a se virar, por volta dos 5 meses, ele mesmo vai escolher o jeito que mais gosta. Só para lembrar, o bebê não precisa de travesseiro. A não ser os que têm refluxo, que devem dormir com a cabeceira do berço elevada.
Quando o bebê não arrota depois da mamada é perigoso colocá-lo no berço?
Em geral, o bebê que mama no peito arrota pouco. Isso porque o arroto é um mecanismo do corpo para liberar o ar ingerido na mamada, o que não acontece se a aréola for pega corretamente pela criança. Mas se ele toma mamadeira ou sofre de refluxo fisiológico, normal nos primeiros três meses, é comum engolir ar ou vomitar depois que mamou. Seja qual for o caso, os pais podem segurar o bebê por alguns minutos na posição vertical, sendo desnecessário bater nas costinhas dele, antes de colocá-lo no berço outra vez.
Meu bebê só quer dormir no colo, o que faço?
Não se preocupe, no primeiro ano é fácil modificar os hábitos de sono da criança. Basta criar uma rotina. A partir do momento que ela começar a ficar mais horas acordada, à noite, coloque-a no berço sempre no mesmo horário. O quarto deve estar escuro (ou com a luz do abajur) e sem barulho. Fique ao lado dela, cante uma música e dê um beijo de boa noite. Aos poucos, ela vai entender que está na hora de dormir e vai pegar no sono sozinha. Pode choramingar nos primeiros dias, mas tente resistir à tentação de pegá-la no colo outra vez.
Posso dar chás de camomila ou de erva-doce para induzir o sono da criança?
Não. Apesar da insistência de avós e tias, os pediatras são categóricos: até os 6 meses, a única bebida que a criança precisa é o leite materno. No entanto, os chás parecem acalmar porque têm efeito placebo. O ritual de bebê-lo é tão tranquilo que faz o sono chegar mais rápido para os que têm mais de 6 meses. Ainda assim, fale com seu pediatra.

Fontes: Tânia Shimoda, pediatra do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo; Márcia Pradella-Halinan, neuropediatra e coordenadora de pediatria do Instituto do Sono da Unifesp; Márcia Kuriki, enfermeira-obstetra, supervisora da maternidade do Hospital São Luiz (unidade Anália Franco); Rita Callegari, psicóloga do Hospital e Maternidade São Camilo, Fátima Fernandes, pediatra do Hospital Infantil Sabará (SP), Jane Oba, gastroenterologista pediátrica do Hospital Infantil Sabará (SP), Gerson Matsas, pediatra do Hospital Samaritano (SP), Alessandro Danesi, pediatra do Hospital Sírio-Libanês (SP), Sônia Liston Colina, pediatra do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos (SP), Moises Chencinski, pediatra (SP), Wagner de Castro Andrade, cirurgião pediatra do Hospital Infantil Sabará (SP), José Claudionor da Silva Souza, pediatra e neonatologista da Maternidade Pro Matre Paulista (SP), Clery Bernadi Gallacci, pediatra da maternidade Santa Joana e professora de pediatria da faculdade de ciências médicas da Santa Casa de São Paulo;Hamilton Robledo, pediatra do Hospital e Maternidade São Camilo

Nenhum comentário:

Postar um comentário