sexta-feira, 13 de julho de 2012

Dúvidas ROUPAS E HIGIENE

O texto foi retirado da revista Crescer...


Qual o melhor horário para dar banho no bebê?
Alguns pediatras orientam que seja no horário mais quente do dia, entre 11 e 15 horas. Mas você pode adaptar o banho à rotina da família. Se ambos os pais querem estar presentes e isso só ocorre de noite, tudo bem. Além disso, alguns bebês gostam de tomar banho antes de dormir, porque ficam mais relaxados. Seja qual for o período escolhido, é importante que o banho aconteça sempre no mesmo horário para criar uma rotina.
Posso colocar presilhas, tiaras e afins no meu bebê?
Sim, mas prefira as tiaras com elástico e que não apertem. Fitinhas com velcro também ficam uma graça. Elas podem ser grudadas, ainda, com sabonete. Já as fivelas de metal devem ser evitadas nos primeiros meses.
Posso usar sapatinhos (variados) no bebê?
Os bebês não precisam de sapatos, mas quem resiste? Escolha os de material macio e, claro, certifique-se de que o pé da criança está protegido do frio.
Quando devo cortar o cabelo do meu filho?
Alguns bebês nascem bem cabeludos e outros quase carecas. Depois do nascimento, é normal eles perderem um pouco de cabelo de qualquer forma. Mas a data do primeiro corte depende apenas do gosto dos pais. Os fãs de cachinhos ou cabelos tigelinha, por exemplo, só vão levar a criança ao salão de beleza após 1 ano de idade provavelmente.
As mãos do meu bebê ficam frias. Coloco mais roupas nele? Bebês sentem mais frio que adultos?
Nos primeiros dias, o recém-nascido perde calor facilmente e, de fato, precisa de mais roupas. Por baixo do macacão, devem usar body e culote. No verão, prefira tecidos leves, como linha e malha. Já no inverno, opte por lã ou plush. Além disso, envolva a criança com uma manta ou xale. As mãos também ficam geladas, pois a circulação do sangue não é completa nas extremidades do corpo. Mas isso não é sinal de que ele está com frio. Depois de um mês, o sistema termorregulador evolui. Nesse caso, se estiver muito calor, ele pode ficar apenas de macacão. Alguns bebês muito agasalhados ficam incomodados ou têm até brotoejas. Use o bom senso.
Meu bebê nasceu com a unha comprida, posso cortá-la ou só devo lixar? É melhor usar tesourinha ou trim?
O melhor é lixá-las, de cima para baixo, com uma lixa específica para bebês pois a criança pode nascer com um pouco de pele ao redor das unhas e, ao cortá-las, os pais podem machucar a criança sem querer. Depois de algumas semanas, você já pode cortá-las, desde que seja com uma tesourinha. Espere, porém, que ele pegue no sono. É mais fácil assim.
Como cuidar do umbigo? Quanto tempo demora para cair? Como limpar antes e depois da queda?
Para começar, não é necessário cobrir o umbigo, a não ser com a própria fralda. A limpeza deve ser feita com cotonete embebido de álcool a 70%, três vezes ao dia. A queda ocorre, em média, nas primeiras duas semanas de vida. Caso leve mais tempo, informe ao pediatra. Mantenha os mesmos cuidados de higiene depois que o umbigo cair, até perceber que a região está bem sequinha.

Fontes: Tânia Shimoda, pediatra do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo; Márcia Pradella-Halinan, neuropediatra e coordenadora de pediatria do Instituto do Sono da Unifesp; Márcia Kuriki, enfermeira-obstetra, supervisora da maternidade do Hospital São Luiz (unidade Anália Franco); Rita Callegari, psicóloga do Hospital e Maternidade São Camilo, Fátima Fernandes, pediatra do Hospital Infantil Sabará (SP), Jane Oba, gastroenterologista pediátrica do Hospital Infantil Sabará (SP), Gerson Matsas, pediatra do Hospital Samaritano (SP), Alessandro Danesi, pediatra do Hospital Sírio-Libanês (SP), Sônia Liston Colina, pediatra do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos (SP), Moises Chencinski, pediatra (SP), Wagner de Castro Andrade, cirurgião pediatra do Hospital Infantil Sabará (SP), José Claudionor da Silva Souza, pediatra e neonatologista da Maternidade Pro Matre Paulista (SP), Clery Bernadi Gallacci, pediatra da maternidade Santa Joana e professora de pediatria da faculdade de ciências médicas da Santa Casa de São Paulo;Hamilton Robledo, pediatra do Hospital e Maternidade São Camilo

Nenhum comentário:

Postar um comentário