terça-feira, 15 de maio de 2012

Diário da Cat - 2º mês

Passado o primeiro mês, parece que as coisas começaram a se ajeitar. Acho que tudo é realmente uma questão de prática e tranquilidade. É certo de que com o tempo o conhecimento mútuo é crescente. A gente custa a acreditar que um dia vai conseguir identificar cada tipo de choro, mas consegue e depois os choros ficam cada vez menos frequentes...então é só uma fase, não precisa se desesperar!!!kkk

Geralmente com um pouco mais de um mês é que costumam aparecer as famosas crises de cólicas. A Catarina chorava algumas noites "sem motivo" aparente,  tentávamos de tudo, trocava a fralda, agasalhava, e usava até bolsa de água quente na barriguinha, mas ela não parava. Meu palpite hoje, era que ela gostava, ou melhor, ainda gosta de brigar com o sono e se manter acordada. Mas aprendi para esses momentos de choros insanos a técnica desenvolvida pelo pediatra Harvey Karp que a princípio pode parecer estranha, mas funciona, eu testei e aprovei!!!! Dá uma olhadinha....



Também tinha medo do famoso "se acostumar com o colo", é muito comum bebês muito pequeninos ficarem no colo por muito tempo. Eu nunca fui de pegar crianças no colo, aliás dificilmente me habilito para tal, mas tem gente que adora, então pensando nisso decidi esquecer esse negócio, o importante é confortá-la para se sentir segura e aproveitar enquanto querem colo e a gente aguenta carregar, porque haja braço ficar segurando um saco de arroz de 5 kg pra lá e pra cá...kkk.

Tudo foi caminhando bem, no ritmo dela, até que um dia...que baita susto!!! A Catarina sempre dormiu bem, no seu berço, no seu quarto, desde sua vinda da maternidade. Certo dia, ela com uns 45 dias, me pregou uma peça (para meu bem!!!).

*** Um adendo importantíssimo: CRIAR UMA ROTINA DESDE CEDO, é super benéfico para o desenvolvimento dos bebês. Ter horário certinho, para comer, brincar, banho e dormir é a teoria da encantadora de bebês Tracy Hogg, que propôs o sistema EASY que significa fazer as coisas em uma determinada sequência: E (eat = comer, mamar), A (activity = atividade, trocar fralda, brincar com os pais, observar a janela, o móbile, passear), S (sleep = dormir) e Y (you = você, a hora que você dorme, descansa ou cuida da casa).  Recomendo a leitura dos seus 2 livros pode ajudar!!! Mas tendo uma visão crítica, acho que tem coisas um pouco impraticáveis...o melhor exemplo, ela é contra deixar a adormecer no peito, mas que mãe não quer isso...do peito, arrotinho e direto pra cama...capaz que eu iria acordar a Catarina numa situação dessas...kkk. Faz sentido a explicação de que o bebê que adormece num lugar e acorda em outro fica confuso e tem dificuldades com o sono. Mas, nem tudo o que está escrito é verdade absoluta, absorva o que lhe agrada...

Acho que vou escrever um post sobre os itens mais importantes desse Método EASY, útil???

De volta ao "causo". Fiz todo o ritual de costume: como sempre depois do banho da noite, dei de mama para a Cat, isso por volta 22h, aprontei para dormir e em seguida fomos, papai e mamãe, dormir também. Estava dormindo um sono gostoso, quando de repende arcodei...eram 6h da manhã. Fiquei sentada na cama pensando...será que eu estava sonhando, será que tinha ido dar de mama na madrugada e não lembrava, será??? Fiquei tão preocupada que acordei o marido pra perguntar se eu tinha levantado...ele disse que não. Então disse que a Catarina não havia mamado de madrugada, e agora??? O que faríamos...acordava ou não ela para dar de mama??? Pelo sim ou pelo não, resolvemos acordar-lá, era muito nova para ficar sem mama tanto tempo (esse foi o primeiro pensamento), depois tinha lido casos de hiploglicemia em recem nascido e aí por fim acabei acordando-a. Comentei com a pediatra sobre o caso, e o comentário dela foi: -"Michelle, se ela estivesse com fome ela choraria!!! Você não precisava tê-la acordado". Mas é claro!!!! Errrrrrrrr...

A notícia ma-ra-vi-lho-sa foi que a partir desse dia a Catarina começou a dormir a noite inteira sem mamar durante a madrugada (o que é muito incomum para bebês de 2 meses), a mamãe agradece as horas de sono initerruptas, quanta diferença!!!

Catarina - 2 mês


Nenhum comentário:

Postar um comentário